A volta do Atlético Itajaí

0

Na última sexta-feira o novo presidente do Atlético Itajaí, William Santos, esteve no programa Debate Bola, da rádio Web Catarina, para falar sobre a reativação do clube após um ano em licença e os planos para a temporada 2018. Sob nova gestão, o Atlético voltará a disputar a Série C do Catarinense deste ano, além de buscar um trabalho forte de categorias de base, disputando inclusive o amador da região com sua equipe sub-20. Acho importante, principalmente, a proposta de dar amplo espaço aos atletas da nossa região. Sabemos que o Litoral Norte catarinense tem um grande número de jogadores de qualidade, porém sem muitas oportunidades. Se o Atlético Itajaí souber garimpar e trabalhar esses nomes, tem boas chances de revelar atletas até para o futebol brasileiro e internacional.

Disputa da Série C
Com relação a Série C do Campeonato Catarinense no profissional, o Atlético Itajaí deve manter a proposta de priorizar os jogadores da região e contratar no máximo 10 atletas de fora para fortalecer o grupo e brigar pelo acesso a Série B. Bastante conhecido no futebol amador de Itajaí, William demonstra ter pés no chão e conhecer as dificuldades que um clube profissional enfrenta. Segundo ele, já existem negociações com o Marcílio Dias e boas chances de o Atlético Itajaí mandar seus jogos profissionais no Gigantão das Avenidas. A Série C deve iniciar em setembro e a expectativa é que ao menos oito equipes estejam aptas a disputar. A FCF promete ser mais rigorosa neste ano para evitar que clubes sem as menores condições entrem no campeonato e depois o abandonem no meio da competição.

A importância da base
Esse assunto parece repetitivo, mas é sempre bom lembrar: o investimento nas categorias de base é a melhor solução para clubes de pequeno e médio porte se manterem em atividade no futebol brasileiro. Um exemplo disso é o Atlético Tubarão. Com uma boa gestão – e bons investidores – o time azul do sul do Estado segue dando mostras de que suas metas não são apenas marketing. Neste final de semana o Tubarão entrou em campo pela Copa São Paulo de Futebol Júnior e venceu o Fluminense por 3 a 2. Claro que o resultado de uma partida, as vezes, não representa a realidade, mas no caso do Peixe ajuda a explicar. Em 2016, ainda na Série B estadual, o Tubarão foi campeão das categorias infantil e juvenil do Catarinense, aplicando, inclusive, 10 a 0 em cima do Marcílio Dias no sub-17. O trabalho continuou e, em 2017, o Peixe ficou na sexta posição no infantil e juniores, atrás apenas dos cinco times mais forte de Santa Catarina. Pela primeira vez disputando a Copinha, derrotaram um clube tradicionalmente forte em sua base. Não são coincidências, é resultado de um trabalho que, espero, os times da nossa região estejam aprendendo a fazer com as próprias pernas.

Source link

Comentários

comentários