Empresário de Itajaí é o primeiro catarinense a integrar o governo Bolsonaro

O empresário catarinense Jorge Seif Júnior, de Itajaí, foi confirmado nesta terça-feira à frente da Secretaria Nacional de Pesca e Aquicultura no governo Jair Bolsonaro (PSL). Com as mudanças estruturais de ministérios, a secretaria estará subordinada ao Ministério da Agricultura.

Seif está em Brasília, atuando na equipe de transição junto à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e falou rapidamente à coluna na manhã desta quarta. Comentou que o trabalho está “frenético” _ a Agricultura absorverá oito pastas a partir de janeiro.

Seif Júnior tem 41 anos, é formado em Administração e é armador de pesca _ proprietário de barcos industriais. Ele está filiado ao PSL, o partido do presidente.

Setor desgastado

O catarinense encontrará um setor desgastado pelas constantes mudanças que enfrentou na estrutura do governo federal. Desde 2015, quando deixou de ter status de ministério, a pesca passou pela Agricultura, pelo Ministério da Indústria e Comércio e pelo Gabinete da Presidência da República.

Não decolou em nenhum dos três postos, acumulando atrasos na emissão de documentos e crises como o embargo da União Europeia ao pescado brasileiro, que está prestes a completar um ano.

No setor pesqueiro, a nomeação de Seif foi comemorada. Ele conhece o setor e sabe das prioridades a serem enfrentadas. Mas estar sob o comando forte da Agricultura poderá ser um desafio.

Esta é a quarta vez que um catarinense comanda da pesca, nos últimos anos. O primeiro foi José Fritsch, no governo Lula. Natural de Coronel Freitas, Altemir Gregolin também foi ministro da Pesca do governo Lula, entre 2006 e 2010. Ideli Salvatti, nascida em SP mas radicada em SC, comandou o setor poucos meses em 2011, durante o governo Dilma Rousseff.

Fonte: NSC Total

Comentários

comentários