Atleta paradesportivo de Itajaí é o melhor de Santa Catarina

Flávio Reitz recebeu o Troféu Gustavo Kuerten de Excelência no Esporte

Ser reconhecido é o sonho de todo esportista. Flávio Reitz, morador de Itajaí, recebeu o título de melhor atleta paradesportido de Santa Catarina. A 10ª edição do Troféu Gustavo Kuerten homenageou atletas, paratletas, técnicos, entidades, equipes e árbitros do esporte catarinense devido ao excelente desempenho neste ano. A premiação é realizada pela Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) em parceria com o Instituto Guga Kuerten.

Para Flávio, o troféu é uma homenagem para toda a equipe. “É ser valorizado por todas as dores e pelos treinos diários, faça sol ou faça chuva. O troféu é do meu treinador, do nutricionista, do massoterapeuta, de todos os profissionais que trabalham comigo todos os dias”, destaca o atleta.

A premiação foi nesta segunda-feira (26), no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis e contou com a presença do tenista, Gustavo Kuerten.

O evento reuniu cinco finalistas de cada categoria: três eleitos em votação popular pela Internet e outros dois indicados pelo Conselho Estadual de Esporte. Este ano o prêmio alcançou um recorde de votação popular com 10.817 votos nos 219 finalistas indicados pelas Federações Esportivas e Entidades do Paradesporto.

Flávio Reitz
Flávio é paratleta de salto em altura, um esportista que representa o Brasil e Itajaí em competições nacionais e internacionais. Em sua modalidade, Reitz estabeleceu o recorde brasileiro paraolímpico e foi o representante do Brasil nas Paralimpíadas de Londres em 2012. O ídolo do esporte itajaiense foi também condutor da Tocha Olímpica Rio 2016 em Itajaí.

Nascido em Francisco Beltrão (PR), em 1986, o jovem Flavio Reitz enfrentou em 2003, aos 16 anos, o maior desafio de sua vida: amputar a perna esquerda em virtude de um tumor ósseo. Ainda assim, o adolescente não se deixou abater e em 2008 foi convidado a participar da equipe de Handebol em Cadeira de Rodas (HCR) de sua cidade natal.

No ano seguinte, participou da sua primeira competição em HCR em Itajaí, onde recebeu um convite para integrar a equipe do Clube Roda Solta, de Itajaí, integrando a equipe de basquete em cadeira de rodas. Foi em Itajaí que teve despertada sua paixão pelo esporte. Conheceu o atletismo e fixou residência na cidade catarinense que adotou como sua. Em 2011, descobriu sua aptidão natural para a modalidade que o consagraria: o salto em altura.

Fonte: Site da Prefeitura de Itajaí

Comentários

comentários